Imagem 1

Programas – de 2 a 9 de fevereiro

Programas – de 2 a 9 de fevereiro

*Phillippe Lazzarini, Comissário Geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente (a UNRWA), comentando as decisões de alguns países ocidentais de interromper financiamento e doações básicas (medicamentos e alimentos, sobretudo) à população que ainda sobrevive na Faixa de Gaza: “Estou chocado que tais decisões sejam tomadas com base no alegado comportamento de alguns indivíduos. À medida que a guerra avança, as necessidades pioram e a fome ameaça. Os palestinos em Gaza não precisavam desta punição coletiva adicional. Isso mancha todos nós”. Mais de dois milhões de seres humanos precisam da assistência vital prestada pelos 13 mil funcionários da agência da ONU. Dentre eles, 100 já morreram durante o massacre.

*Comoção geral com o falecimento do embaixador Samuel Pinheiro Guimarães. Relembrando a sua importante atuação não apenas como o diplomata corajoso e exemplar que ele sempre foi, aqui o registro da sua autoria de dois livros de referência política internacional: Quinhentos Anos de Periferia e Desafios Brasileiros na Era dos Gigantes. Encontra-se no prelo o seu último trabalho, O Brasil e o Futuro: da Reindustrialização ao Fim do Preconceito Social, com previsãode lançamento para o primeiro semestre de 2024. Todas as obras são da Ed. Contraponto.

*Nesse livro a ser lançado, o embaixador Samuel Pinheiro Guimarães argumenta que o Brasil precisa desenvolver uma estratégia de longo prazo para superar desafios e alcançar um desenvolvimento sustentável. O volume está dividido em três partes: o contexto global e as tendências que influenciarão o futuro do Brasil; as políticas necessárias para a reindustrialização do país e a inclusão social e combate ao preconceito. E o autor ressalta: para criar uma sociedade mais justa e inclusiva, o Brasil precisa reduzir as desigualdades sociais, o que envolve promoção de políticas de educação, saúde, emprego, e combate ao preconceito.

*Marco Aurélio Chaves Cepik, cientista político, professor na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e novo diretor adjunto da Abin, é autor de diversos livros e dezenas de artigos publicados sobre inteligência no jornal O Tempo, de Belo Horizonte. Entre eles, Espionagem e Democracia, de 2003, onde é revelado como evoluíram as organizações modernas de inteligência até a formação de complexos sistemas de espionagem. (Ed. FGV)

*O Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto, Posto do SUS, em Copacabana, vem desenvolvendo um trabalho essencial com pessoas em situação de rua, no bairro. Neste momento, o Centro solicita publicamente, urgente, doações de roupas masculinas.

*A cicatriz e outras histórias é o título da mais recente obra do escritor Bernardo Kucinski (Ed. Alameda), virtuose do gênero do conto literário no Brasil. Trata-se da seleção de quase todos os seus textos desde a estreia na ficção com K. Relato de uma busca, de 2011.Em2015,Kucinski recebeu o Premio Jabuti com o livro Você vai voltar pra mim e outros contospublicado pela extinta editora Cosac&Naify.

*Está para ser lançado o romance histórico Os clavinoteiros de Belmonte, do historiador e jornalista Roberto R. Martins, autor também de Liberdade para os Brasileiros – anistia ontem e hoje. O tema é a ação dos cangaceiros do cacau, no Sul da Bahia, um assunto pouco conhecido. Da Editora baiana Mondrongo.

*Programa importante, até domingo, dia 4, no Teatro Poeira, em Botafogo, Rio de Janeiro: assistir Lady Tempestade, monólogo da atriz Andrea Beltrão. O espetáculo vem lotando a sala do teatro desde a sua estréia e é inspirado no livro homônimo da advogada Mércia Albuquerque.

*O que a autora de Lady Tempestade presenciou, e foi anotando, durante os anos 60, se transformaram no volume que inspira Andrea. Quando era jovem, em um dia 2 de abril de 1964, Mércia presenciou a cena que a fez mudar o rumo de sua vida: militares que haviam amarrado o deputado Gregório Bezerra à traseira de um jipe o arrastavam seminu pelas ruas de Recife. “Gregório, apenas com um calção preto e uma corda de três pontas amarrada no pescoço, era arrastado por soldados seguidos de perto por um carro de combate, e com pés que haviam sido banhados em soda cáustica, sangrando”.

Veja Também:  Porque a extrema-direita cresce na Europa

*Naquele dia, Mércia tomou uma decisão: abandonaria o seu emprego para defender presos políticos. Agora, às vésperas dos 60 anos do golpe, o seu resgate joga a luz da memória sobre a atuação de dezenas de advogados que, como ela, resistiram e combateram a ditadura.

*Programa carioca: o Duo NU’ZS no show Chico Buarque- Um Outro Olhar. Dia 7, às 19h30, no Imperator – Centro Cultural João Nogueira, no Méier, RJ.

*Encontra-se em pré-venda, a ser entregue a partir do próximo dia 6, o livro do historiador Daniel Aarão Reis União Soviética – da Revolução ao Fim do Comunismo cujo objetivo é o de acompanhar a trajetória de uma história complexa que vai, como observa o autor, “da improvável vitória das Revoluções à ainda mais improvável desagregação da União Soviética”.

*”As Revoluções Russas ocorreram no início do século XX”, anota o historiador. “Deram origem à União Soviética, que deixou de existir em 1991, e simplesmente mudaram a Rússia e o mundo. O Império Russo, até então primitivo e atrasado, transformou-se numa superpotência industrializada e urbanizada dotada de sistemas públicos de saúde e de educação capazes de competir com o que havia de melhor no mundo, superando a miséria e o analfabetismo”.

*O livro levanta indagações: o que aconteceu com os sonhos de liberdade e justiça social tão desejados pelos revolucionários de 1917? Quais foram as dificuldades, os empecilhos, que comprometeram o sonho socialista de tantos, no mundo todo? (Ed. Contexto.)

*O 26º Festival de Cinema Brasileiro de Paris, de 26 de março a 2 de abril, terá o ator Antonio Pitanga, 84 anos, como o grande homenageado. O festival é no tradicional L’Arlequin, cinema da Rue de Rennes, em Saint-Germain. Agora, após intervalo de 45 anos desde o seu primeiro filme, Na Boca do Mundo, de 1978, Pitanga volta à direção com o longa Malês.

*A família de Bob Marley espera que um novo filme biográfico sobre o cantor, que popularizou o reggae com músicas cativantes, reviva o seu legado. Bob Marley: One Love estreou esta semana em Londres, produzido pela viúva, Rita Marley e os filhos Ziggy e Cedella, e com Brad Pitt como produtor executivo. O objetivo é o de divulgar a mensagem de Marley para que o significado das letras de suas canções alcancem as mais novas gerações, explica Ziggy Marley.

*Duas animações movimentam as semanas cinematográficas de férias e pré-carnaval nas salas de várias cidades do país. Uma, o badalado filme brasileiro Bizarros Peixes das Fossas Abissais, do premiado diretor de curtas de animação, Marão, que agora estreia no longa-metragem. A história traz uma mulher com poderes inesperados, uma tartaruga com transtornos obsessivos-compulsivos e uma nuvem com incontinência pluviométrica.

*O outro desenho animado é francês. Em A Viagem de Ernesto e Celestine a dupla de protagonistas, um urso e uma ratinha, viaja para Charabie, país natal de Ernesto, terra exótica e alegre, lar dos melhores músicos do planeta, com o objetivo de consertar um violino avariado. Direção de Julien Cheng e Jean-Christophe Roger, o filme se inspira na série de livros Ernest & Célestine, escritos e ilustrados pela belga Gabrielle Vincent.

*Janeiro de 2024 registra aumento em relação a janeiro de 2023 de 2.200% nas vendas de ingressos para filmes nacionais. Apesar da queda prevista diante do ano passado, os exibidores comemoram: no período, as vendas de ingressos para filmes nacionais registraram crescimento expressivo. (Informação da Expocine)

*O Grupo Bateria Vermelha lembra cem anos sem Lênin (data: 21 de janeiro passado) com o belo samba-enredo O Faroleiro dos Povos.

Tagged: , , , , , , , , ,

Leave comment