Imagem 1

Declaração da Assembleia Social Mundial de Resistências e Lutas do FSM: Parar o genocídio e a limpeza étnica em Gaza, e cessar-fogo já!

Declaração da Assembleia Social Mundial de Resistências e Lutas do FSM: Parar o genocídio e a limpeza étnica em Gaza, e cessar-fogo já!

A nova articulação política da Assembleia permanente do FSM, criada em dezembro de 2022 durante a reunião do Conselho Internacional do FSM em Túnis – Tunísia, reuniu-se pela primeira vez ontem, 18/02, no Fórum Social no Nepal, em Katmandu, e aprovou a seguinte Declaração e propostas políticas para o mundo.

CONSTRUIR A PAZ E A JUSTIÇA JÁ!

Ninguém pode mais duvidar que as múltiplas crises se agravaram em todo o mundo. As superpotências e as instituições internacionais orientadas pelo mercado, como a União Europeia, Rússia e os Estados Unidos da América, a OTAN, o Fórum Econômico Mundial e outros, levaram o mundo a uma espiral de crescente competição, discursos de ódio e mar de guerras sangrentas, limpeza étnica e genocídio na Palestina, ameaça de guerra nuclear, desastres econômicos e ecológicos e injustiças neocoloniais apoiadas por governos cada vez mais autoritários.

Nós, os abaixo assinados, comprometemo-nos a trabalhar juntos para contrabalançar, por meios pacíficos, as ambições imperiais e neocoloniais das superpotências, das corporações globais e dos governos autoritários.

A paz não é apenas a ausência de guerras entre nações, mas também a ausência e a repressão dos Direitos Humanos universalmente garantidos, incluindo a liberdade de expressão, a dignidade humana, os direitos dos povos indígenas, a liberdade contra o racismo e o sistema de castas, o direito de ser aceito em sua identidade étnica, sexual ou de outra forma, e o direito de todos, incluindo as gerações futuras, a um meio ambiente saudável. Essas consequências, é claro, emanam do imperialismo, do capitalismo e do extrativismo, portanto, nós as denunciamos e nos opomos firmemente a elas.

O agravamento das tensões entre Estados e blocos de poder impulsiona uma militarização da política em quase todos os âmbitos. As vozes independentes e a sociedade civil veem seu espaço limitado ou são abertamente reprimidas em todas as partes do mundo. Ao mesmo tempo, testemunhamos o aumento da extrema-direita, da xenofobia e do racismo em todas as partes do mundo. O que precisamos, em vez disso, é a coexistência pacífica, o desarmamento e as soluções construtivas para os problemas sociais e ecológicos em nível local, nacional e entre as nações.

Para mudar a direção do desenvolvimento social e político, chamamos para uma mobilização mundial da sociedade civil em todos os continentes e em todos os campos de ação. Precisamos de uma luta simultânea e coerente pela reforma urbana e agrária, pelo direito à cidade, pela soberania alimentar e pela agroecologia. Moradia, energia, água, alimentos saudáveis, educação e saúde devem estar ao alcance de todos. Precisamos tanto da resistência quanto da construção de alternativas para alcançar a paz e a justiça. Precisamos disso em cada comunidade rural, município e cidade do mundo. Para isso, é necessário que haja não apenas uma unidade no plano conceitual, mas também uma convergência do maior número possível de movimentos sociais e ecologistas, em torno de uma ação na qual se definam prioridades claras para nossas lutas em um futuro próximo.

Encorajamos todos os interessados a propor ações para a paz e a justiça que sejam concretas, orientadas para a ação e abertas a todos os movimentos sociais e ecologistas do mundo. A seguir, publicamos as propostas que foram apresentadas no processo preparatório e em nossa sessão de hoje.

Assembleia Social Mundial de Lutas e Resistência do FSM.
18 de fevereiro de 2024 no Fórum Social Mundial em Katmandu, Nepal.


Propostas de ações para avançar no processo de construção da Assembleia.

  • Parar o genocídio e a limpeza étnica em Gaza, e cessar-fogo já.
  • Fim de todas as guerras do mundo já.
  • Desarmamento pela justiça social e climática!
  • Dia de Ação Global contra os Gastos Militares (GDAMS) em abril/maio.
  • Protestar durante a Cúpula dos 75 anos da OTAN nos EUA.
  • Fazer um apelo para um dia de ação pela paz e pela justiça climática no outono de 2024.
  • Campanha global desde Porto Alegre contra o avanço da extrema-direita e do fascismo com o apoio tanto de movimentos sociais como de partidos políticos.
  • Campanha pela igualdade econômica frente ao FMI e ao Banco Mundial, “Dizer 80 anos é suficiente”.
  • Apoiar os apelos feitos no FSM do Nepal sobre a justiça climática e especialmente a ênfase nos direitos sociais, questões rurais, água e degelo dos glaciares.
  • Apoiar o fortalecimento da solidariedade contra a repressão em todas as partes e a redução do espaço civil, incluindo casos específicos como a morte na prisão de Alexei Navalny, os maus tratos e o encarceramento de Julian Assange, e protestar contra o novo encarceramento do ativista do fórum social e resistente à guerra Boris Kagarlitsky.

Se deseja fazer parte da Assembleia Social de Lutas e Resistências do Fórum Social Mundial e participar deste processo para a ação global, pedimos que escreva para este e-mail: worldsocialassembly@gmail.com

Tagged:

Leave comment